Tema

A II ENPP terá como tema principal a importância da multidisciplinaridade e das múltiplas dimensões teóricas e empíricas que constituem a área de Políticas Públicas. Assim, o evento visa promover as conexões entre os pesquisadores de diversas áreas correlatas, como Ciência Política, Administração Pública, Sociologia, Economia, Direito, bem como os novos profissionais, alunos e acadêmicos do próprio campo das Políticas Públicas, trazendo como título-tema do evento “A Multidisciplinaridade das Políticas Públicas: da constituição do campo às formas de análise ”.
As variadas interpretações que procuram definir o significado do termo “políticas públicas”, desde a origem da “Policy sciences” nos estudos de Harold Lasswell (1951) nos anos 1950, nos Estados Unidos, acabam por confluir na mais conhecida e sucinta definição de Thomas Dye (1975) que, ao longo do tempo foi inúmeras vezes revisitada e reafirmada por autores como Souza (2007:68); Smith e Larimer (2009: 03), que descreve políticas públicas como “o que o governo escolhe fazer ou não fazer” (Dye,1975: 02). Ainda que muito possa ser dito sobre essa definição, o que realmente nos interessa é uma questão que fica extremamente clara nestas definições: a ideia de que o agente mais importante do processo de produção de políticas públicas é o governo.
Nessa perspectiva de múltiplas definições, Celina Souza (2007) diz: “Pode-se, então, resumir política pública como o campo do conhecimento que busca, ao mesmo tempo, colocar o governo em ação e/ou analisar essa ação (variável independente) e, quando necessário, propor mudanças no rumo ou curso dessas ações (variável dependente)”(Souza, 2007:69). Celina Souza entende a política pública como um campo holístico que implicaria diretamente em dois pressupostos: a multidisciplinaridade do campo e as possibilidades teóricas e metodológicas que suporta.
Souza (2003) afirma que a multidisciplinaridade das políticas públicas leva a necessidade de um debate teórico que se fundamente em diversos campos do conhecimento, como a sociologia, a ciência política, a psicologia, a administração e a economia. Por esse motivo existe certa dificuldade de se traçar uma linha que delimita seu campo, tornando essa uma função excessivamente complicada, para não dizer impossível. Assim, a autora evidencia o principal tema a ser abordado por esse evento: a amplitude desse campo que, além de recente e complexo, é multidisciplinar.

Scroll To Top